VOLTAR para a página da Dra. Angelita Gama

 

Intestino:

Protetor e Produtor de Saúde e Humor.

 

 

Não foi à toa que a sabedoria popular chamou os mal humorados de “enfezados”, pois o funcionamento afetado dos intestinos vai afetar também, além do bem estar físico, o humor.

 

Não foi à toa que a sabedoria popular chamou os mal humorados de “enfezados”, pois o funcionamento afetado dos intestinos vai afetar também, além do bem estar físico, o humor.

Mas, para entender isso é preciso entender como trabalha esse nosso órgão sensacional.

 

O intestino é classificado em duas partes: a primeira, que começa logo adiante do estômago, é o intestino delgado, responsável pela absorção da maior parte dos nutrientes dos alimentos que ingerimos; a segunda é o intestino grosso, que também processa alguns nutrientes, mas a sua maior absorção é a da água.

 

OS HABITANTES DO INTESTINO

 

Os intestinos não são apenas eles: são eles e mais alguns trilhões de bactérias que moram lá. Como em tudo na vida, algumas dessas bactérias são do bem e outras, do mal.

Existe também uma legião de células protetoras organizadas em gânglios e capazes de identificar as bactérias e os vírus do mal para combatê-los e impedi-los de causar danos ao ambiente. Porém o equilíbrio entre as bactérias do bem e do mal também depende de como o dono dos intestinos se alimenta...

 

As bactérias do bem são importantes para o sistema imunológico e tem um papel também importante na produção da vitamina K, que, por sua vez, é a responsável pela coagulação do sangue e a consequente cicatrização dos ferimentos.

Annibale Carracci, Mulher Chorando, sec XVI

 

E ainda há outros habitantes no intestino: os milhões de neurônios espalhados por todo o tubo digestivo, nas camadas submucosas e muscular, que atuam regulando a secreção das glândulas produtoras do suco intestinal e ainda atuam também no sistema imunológico, além de regular os movimentos dos músculos de toda a região.

 

A PRODUÇÃO

 

A serotonina – substância que gera a sensação de bem estar – também é produzida nos intestinos, embora todos nós pensemos nela como exclusiva do nosso cérebro. Engano: a absoluta maioria da produção de serotonina acontece no intestino, o mesmo ocorrendo com o hormônio de crescimento. É preciso lembrar ainda que a maior parte do potencial imunológico está nele concentrada.

 

Por todas essas importantes funções, é que alguns chamam o intestino de “O Segundo Cérebro”.

É ele quem seleciona o que é bom e o que é ruim naquilo que comemos.

 

Porém, para funcionar com perfeição esse maravilhoso órgão do nosso corpo precisa receber uma alimentação adequada.

 

ENFEZANDO

 

As mulheres sabem bem disso pois são – provavelmente por causa também de seus hormônios – as campeãs da terrível prisão de ventre. Barriga inchada, muitas vezes doendo; uma sensação de sufoco, de opressão, parecendo subir pela garganta, mau humor e uma irritação sem motivo, tudo isso por causa da prisão de ventre ou constipação intestinal, em linguagem médica.

 

Desequilibrado o intestino sofre e sofremos junto com ele, é claro.

 

AS GRANDES AMIGAS

 

Fundamental para o bom funcionamento dos intestinos: água e fibras.

Sem água, fezes ressacadas e, portanto, de mais difícil eliminação.

Sem fibra, não se forma aquele “gel” que vai impedir a absorção das gorduras “do mal” e de elementos tóxicos e/ou cancerígenos.

 

Grandes amigas do intestinos, as fibras estão nos vegetais de folhas, na cenoura, na maçã, nas frutas cítricas (inclusive nas cascas e bagaços), na aveia, na cevada, no feijão, na soja, na lentilha, no milho, na abóbora e na beterraba. Aliadas à água, outra grande amiga, elas farão que o intestino exerça com sucesso as suas funções protetoras e produtoras do humor e da saúde.